CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DO ESPÍRITA: PACIÊNCIA, INDULGENCIA, FÉ, HUMILDADE, DIGNIDADE E CARIDADE.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

6ª AULA - CURSO BASICO DE ESPIRITISMO 1º ANO - FEESP

PARTE B: MUNDO NORMAL PRIMITIVO - FORMA E UBIQUIDADE DOS ESPIRITOS

O mundo dos Espíritos constitui um mundo à parte, completamente independente do mundo corpóreo; é o verdadeiro mundo porque é permanente, eterno e sobrevive a tudo. Enquanto o mundo corpóreo se renova continuamente através das reencarnações, com o sucessivo nascimento dos corpos de vida efêmera, o mundo espiritual é permanente, pois os seres que o habitam conservam a sua individualidade por toda a eternidade.

O mundo dos Espíritos é o mundo das inteligências incorpóreas, uma vez que, ocorrendo a morte dos corpos, pelas enfermidades, pelos acidentes, pelas guerras, pelos fenômenos da natureza e pelos desgastes físicos, os Espíritos retornam à sua verdadeira pátria, onde continuam evoluindo para atingirem seu objetivo. O mundo espiritual poderia existir sem o mundo corpóreo, mas há necessidade de ambos porque um reage sobre o outro. Deus em Sua infinita sabedoria criou-os para que o mundo terreno seja o educandário dos Espíritos, a fim de que possam conquistar e aperfeiçoar as virtudes que os tornarão seres perfectíveis.

Os Espíritos não habitam um lugar circunscrito no Universo, pois estão por toda parte. Não estão encerrados no Céu ou no Inferno conforme ensinam as várias religiões. Eles habitam todo o Universo, locomovendo-se com incrível velocidade e estão ao lado dos seres encarnados sem que estes o percebam; entretanto, existem regiões que são interditadas aos Espíritos menos evoluídos.

FORMA E UBIQUIDADE DOS ESPÍRITOS:

FORMA: Allan Kardec em "O Livro dos Espíritos" esclarece, com base no ensino dos Benfeitores Espirituais, que o Espírito puro não possui forma limitada e constante aos olhos dos encarnados, mas tem para os demais. Pode-se afirmar, por analogia, que o Espírito puro é uma flama, um clarão ou uma centelha etérea (LE, perg. 88).

UBIQUIDADE: Ubiquidade é a faculdade de estar ao mesmo tempo em mais de um lugar. Os Espíritos não possuem o dom da ubiquidade no sentido absoluto, pois para isso teriam de dividir-se, possibilitando cada uma de suas partes estar em lugares diferentes simultaneamente. "Não pode haver divisão de um Espírito; mas cada um deles é um centro que irradia para diferentes lados, e é por isso que parecem estar em muitos lugares ao mesmo tempo. Vês o Sol, que não é mais do que um, e não obstante irradia por toda parte e envia seus raios até muito longe. Apesar disso, ele não se divide". (LE, perg. 92).

Deduz-se então que cada Espírito é uma unidade indivisível que pode lançar seus pensamentos para diversas partes, sem que se fracione por isso, e neste sentido é que se deve entender o dom da ubiquidade atribuído aos Espíritos. Quando o Espírito é evoluído, pode deslocar-se no espaço com a rapidez do pensamento. Seu deslocamento é praticamente instantâneo, embora leve, pelo menos, um átimo para percorrer o espaço. Mas, se for da sua vontade, "ele pode inteirar-se da distância que percorre e dos espaços que atravessa, do mesmo modo que pode transportar-se subitamente ao lugar desejado, fazendo desaparecer completamente a distância que dele o separa. Tudo depende da sua vontade e também da sua natureza mais ou menos depurada". (LE, perg. 90).

Sendo o Espírito imaterial do ponto de vista da Ciência, a substância de que é constituído não se confunde com a matéria conhecida pelo homem. Deste modo, o ser espiritual não está sujeito ao princípio físico da impenetrabilidade, segundo o qual dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço simultaneamente. Desse modo, a matéria tal qual o homem a conhece, não é obstáculo intransponível para o Espírito. "Eles passam através de tudo. O ar, a terra, as águas e até mesmo o fogo lhes são igualmente acessíveis"(LE, perg. 91).

QUESTIONÁRIO:

B - MUNDO NORMAL PRIMITIVO - FORMA E UBIQUIDADE DOS ESPÍRITOS

1 - Quais as características do mundo normal primitivo?

2 - Os Espíritos habitam um lugar circunscrito no universo? Comente.

3 - Como se deve entender o dom da ubiquidade atribuído aos Espíritos?


Fonte da imagem: Internet Google.

Nenhum comentário:

Postar um comentário