CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DO ESPÍRITA: PACIÊNCIA, INDULGENCIA, FÉ, HUMILDADE, DIGNIDADE E CARIDADE.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

23ª AULA - CURSO PREPARATÓRIO DE ESPIRITISMO - FEESP

BIOGRAFIA DE ALLAN KARDEC

CODIFICADOR DA DOUTRINA ESPÍRITA

Hippolyte Leon Denizard Rivail, nasceu em Lyon, França, às 19 horas do dia 3 de outubro de 1804, de família católica; mãe prendada e afável, e pai juiz. Realizou seus primeiros estudos em Lyon, e, aos dez anos é enviado a Yverdun, Suíça, para a escola modelo da Europa: o Instituto de Educação fundado em 1805 pelo grande educador Johan Heinrich Pestalozzi (1746-1827).

A dimensão do educador Pestalozzi, fora estabelecida em seu epitáfio: “O educador da humanidade”. Pelo seu educandário, passaram personalidades, ensinando e aprendendo.

Aprendendo como o aluno Rivail, que o amor é o eterno fundamento da educação. As portas do Castelo onde funcionava o Instituto Pestalozzi, eram abertas durante o dia.

Pestalozzi tinha por princípio: “A intuição é a fonte de todos os conhecimentos”. E, convivendo com professores calvinistas e luteranos, Rivail aprendia com o Professor, que a verdadeira religião não é outra senão a moralidade. Assim, Denizard Rivail iniciava a concepção da ideia de uma reforma religiosa, com o propósito de unificar crenças.

Denizard Rivail retorna a Paris, em 1822. Em 1823, inicia-se em conhecimentos das teorias de Mesmer, Doutor da Universidade de Viena. Em 6 de fevereiro de 1832, assina contrato de casamento com Amelie-Gabrielle Boudet.

Aos 50 anos de idade, já escritor de livros didáticos (22 obras), membro de Instituições Científicas, da Academia de Ciências de Arras, professor de cursos técnicos, era o discípulo de Pestalozzi.

Poliglota, conhecia bem o alemão, inglês, holandês, tinha sólidos conhecimentos do latim, grego, gaulês e algumas línguas neolatinas.

Em 1854 encontra-se com um amigo mesmerista, Fortier, que o convida a verificar o fenômeno das “mesas girantes”. Como homem de ciências, foi disposto a observar e analisar os fenômenos.

Escreveu em suas anotações, que era um fato que não havia possibilidade de descrer, havia uma força desconhecida ainda, mas inteligente que o movia. Entreviu as leis que regem as relações entre o mundo visível e o mundo invisível.

Em maio de 1855, conheceu as filhas do Sr. Boudin, que tinham 14 e 16 anos. Eram crianças, despidas de preconceitos e vaidades. Teve Rivail conhecimentos com Espíritos que se comunicavam. De início, com Zéfiro. Certo dia, constatou presença do Espírito da Verdade,
dirigente de uma falange de Espíritos que vinham cumprir a promessa de Jesus: O Consolador Prometido, a Terceira Revelação.

As comunicações recebidas foram escritas, analisadas e codificadas pelo professor Hippolyte Leon Denizard Rivail. Aos 18 de abril de 1857, sob o pseudônimo de Allan Kardec (nome que teve em uma reencarnação como sacerdote druida), publica a primeira obra da Doutrina Espírita, O Livro dos Espíritos.

Esta obra traz lições importantes sobre: “As causas primárias”, “Mundo Espírita ou dos Espíritos”, “As leis morais”, “Esperanças e consolações”. Contém os princípios da Doutrina Espírita sobre a imortalidade da alma, a natureza dos Espíritos e suas relações com os homens, as leis morais, a vida presente e a vida futura e o porvir da humanidade.

Inicia em 1º de janeiro de 1858 a publicação da Revista Espírita e outras obras vieram em seguida.

Em janeiro de 1861, publica O Livro dos Médiuns, relativo à parte experimental e científica. Em abril de 1864, surge O Evangelho Segundo o Espiritismo, contendo a explicação das máximas do Cristo, sua concordância com o Espiritismo e sua aplicação às diversas situações da vida.

Em 1º de agosto de 1865, é publicado O Céu e o Inferno ou A Justiça Divina Segundo o Espiritismo. Em 6 de janeiro de 1868, A Gênese, os Milagres e a Predições.

A Revelação Espírita, mostra-nos o destino do homem depois da morte. Esclarece aos homens questões como a utilização do livre-arbítrio, e suas consequências.

Daí, a autoridade da Doutrina Espírita: é um conjunto de princípios que se fundamenta como sistema filosófico, científico e religioso.

Allan Kardec desencarnou em 31 de março de 1869, vítima de um aneurisma cerebral. Estava na preparação de mudança de local – imposta pela extensão considerável de suas múltiplas ocupações – e a terminar diversas obras. Morreu conforme viveu: trabalhando.

Camile Flammarion em discurso pronunciado por ocasião do enterro, no Cemitério de Montmartre, traça um esboço de sua carreira literária, sua atuação na Revista Espírita e diz: Ele, porém era o que eu denominarei simplesmente de “o bom senso encarnado”.

No ano seguinte, seu corpo foi transferido para o Cemitério de Pére Lachaise, Paris, e no dólmen está escrito: “Nascer, morrer, renascer sempre, e progredir sem cessar, tal é a lei”.

BIBLIOGRAFIA:

Kardec, Allan - Obras Póstumas

QUESTIONÁRIO:

1 - Onde e quando nasceu Hippolyte Léon Denizard Rivail? E com quem realizou seus estudos?

2 - Sintetize a atuação do professor Rivail na área educacional?


3 - Quais as obras da Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec?

Nenhum comentário:

Postar um comentário