CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DO ESPÍRITA: PACIÊNCIA, INDULGENCIA, FÉ, HUMILDADE, DIGNIDADE E CARIDADE.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

CAROS AMIGOS E SEGUIDORES; AS 3 AULAS QUE SERÃO POSTADAS ESTA SEMANA VÃO ENCERRAR O PRIMEIRO SEMESTRE DESTE CURSO.

13ª AULA - CURSO BÁSICO DE ESPIRITISMO 1º ANO - FEESP

PARTE A: ESPÍRITOS ERRANTES - MUNDOS TRANSITÓRIOS

ESPÍRITOS ERRANTES: Espíritos errantes são todos os Espíritos que, estando desencarnados, ainda estão sujeitos à reencarnação.

Diz-se, então, que eles vivem ou estão, na ERRATICIDADE. Os Espíritos puros que não necessitam mais reencarnar, não são denominados errantes; e, então, eles não estão na erraticidade.

A reencarnação dos Espíritos errantes não se processa logo em seguida à desencarnação, ocorrendo geralmente após intervalos mais ou menos longos. Em resposta a Allan Kardec, os benfeitores espirituais disseram que o tempo que o Espírito permanece na ERRATICIDADE aguardando novas encarnações, varia de algumas horas a alguns milhares de anos. (LE, perg. 224a).

Nos mundos superiores as reencarnações podem ocorrer quase que imediatamente após a desencarnação; pelo fato de a matéria ser menos grosseira nesses mundos, o Espírito desfruta de maior liberdade, fazendo de modo mais amplo uso de suas faculdades espirituais, possibilitando-lhe uma visão mais nítida da realidade à sua volta. Alguns Espíritos solicitam que a erraticidade se prolongue, a fim de prosseguirem em estudos só suscetíveis de serem realizados quando no mundo espiritual.

Mas, também existem casos em que os próprios Espíritos demoram a reencarnar por temerem as consequências da vida corpórea que levarão; tal o montante de débitos que contraíram perante a justiça divina, sendo necessário então a reencarnação compulsória. Mas, o fato de permanecer na erraticidade não é indício de inferioridade dos Espíritos, uma vez que a condição de errantes abrange toda a escala evolutiva, com exceção dos Espíritos Puros.

Os Espíritos errantes estudam e procuram meios de elevar-se; mas é na existência corpórea que põem em prática aquilo que aprenderam, porque é na vida material que acontecem os grandes embates que levam os Espíritos a superar-se. São felizes ou infelizes, conforme os méritos conquistados; sofrem por efeito das paixões, cuja essência conservaram, e são felizes de conformidade com o grau evolutivo a que tenham chegado. Na erraticidade têm a percepção do que lhes falta para serem felizes, e desde então procuram os meios de se melhorarem.

MUNDOS TRANSITÓRIOS: Existem mundos espirituais chamados "TRANSITÓRIOS" particularmente destinados aos seres errantes e que lhes servem de habitação temporária, onde descansam durante uma longa erraticidade, servindo-lhes de estações de repouso.

Nesses mundos eles progridem, instruem-se e obtêm permissão para passar a outros lugares melhores e chegar mais depressa à perfeição.

Em tais mundos, a superfície é estéril transitoriamente (LE, perg. 236b) e os seres que os habitam de nada precisam (LE, perg. 236a), em relação à natureza material, mas não conservam permanentemente essa condição.

Assim, nada é inútil na natureza, pois tudo tem um fim, uma destinação. Em parte alguma do Universo há o vazio; nele tudo é habitado, e a vida se manifesta em toda parte. Mesmo no período de formação da Terra, quando seus períodos de transição eram lentos, antes mesmo do aparecimento dos primeiros seres orgânicos, não havia ausência de vida espiritual no planeta.

QUESTIONÁRIO:

A: ESPÍRITOS ERRANTES - MUNDOS TRANSITÓRIOS

1 - O que é erraticidade?

2 - O fato de permanecer na erraticidade é indício de inferioridade do Espírito?

3 - Qual a finalidade dos mundos transitórios?


Fonte da imagem: Internet Google.

Nenhum comentário:

Postar um comentário